diabetes

Diabetes e prazer à mesa: é possível

Ao descobrir que possuem diabetes, muitas pessoas acreditam que esse é o fim do prazer à mesa. Ou seja, que, a partir desse momento, terão que se privar de diversos alimentos, principalmente aqueles que contêm muito açúcar.

A verdade é que, com controle da alimentação e orientação de um profissional atualizado, isso pode ser resolvido. Assim como no caso de quem deseja emagrecer, a descoberta desse problema não significa que você nunca mais poderá comer determinado alimento. 

Diabetes com alimentação revisada

Privar-se de comer determinado alimento causa diversas sensações, às vezes desagradáveis, como tristeza e irritação. E pode, por isso mesmo, resultar em recaídas, que, ao final, fazem com que você se sinta culpado por ter cedido à tentação.  Calma! Isso é normal em um processo de mudança.

A ideia de revisar a alimentação é mais interessante do que a de se privar de determinados alimentos. Não é verdade que o diabético não pode comer um brigadeiro ou algum outro doce. O importante é que seja feito de forma adequada para ele.

Isso significa dizer que a mesa do diabético pode ser tão colorida e gostosa quanto a daquelas pessoas que não lidam com a doença. Uma alternativa é buscar os alimentos que contenham o açúcar natural próprios para quem lida com o diabetes.

Então, é errado pensar que a descoberta desse problema com a glicose indica que você nunca mais poderá comer algo gostoso. Tudo é uma questão de controle e de seguir à risca uma dieta saudável. Você só tem a ganhar mais vitalidade e bem-estar. E ainda controla a glicemia. 

Quem pode ajudar o diabético com as refeições?

Seguir uma dieta específica pode ser difícil quando feita sozinho. O ideal é que quem sofre com o diabetes busque a ajuda de um profissional, que vai acompanhá-lo durante toda a mudança de hábitos alimentares.

Esse profissional irá mostrar que a mesa pode continuar colorida e gostosa, mesmo com as mudanças adequadas e algumas restrições. A ideia é buscar os alimentos alternativos, brigadeiros feitos de banana, por exemplo, e não privar e proibir simplesmente. 

Além disso, é interessante que a família e aqueles que convivem com essa pessoa estejam dispostos a apoiar e entrar nessa revisão alimentar. Inclusive, podemos dizer que funciona como uma nova maneira de vivenciar a alimentação. E o foco é evitar que os níveis de açúcar no sangue fiquem altos.

O principal é que quem sofre com a doença possa conviver bem com ela e manter o prazer na alimentação, vendo as refeições como um momento divertido, e não de restrição. 

Como você pode ver, a descoberta do diabetes não é sinônimo de privação. O importante é que a pessoa tenha paciência e esteja disposta a seguir uma nova forma de se alimentar que, com a ajuda de um profissional experiente na área como nutricionista ou endocrinologista, pode ficar tão colorida e gostosa como antes da doença. Só que mais saudável. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus.

 

 

 

Comentários
Dra. Aidalina Nascimento

Posted by Dra. Aidalina Nascimento