Feocromocitomas

Feocromocitomas: diagnóstico e tratamento

Neste artigo, você vai obter informações importantes sobre os feocromocitomas. Trata-se de um tumor que atinge as adrenais, um par de glândulas localizadas sobre os rins, na região abdominal.

Embora possam ocorrer em outras regiões, como o crânio, o coração, o peito e o pescoço, o mais comum é que atinjam as glândulas adrenais.

Trata-se de um problema de saúde grave, porque muitas vezes é assintomático, o que faz com que muitos pacientes morram antes mesmo do diagnóstico, geralmente em decorrência de acidente vascular cerebral (AVC) ou de arritmia cardíaca, devido à hipertensão, um dos principais indicadores da doença. É um quadro associado a uma infinidade de causas, de modo que o diagnóstico é complexo e demanda uma série de exames para se chegar a um resultado preciso.

Há indícios de que esteja associada a fatores hereditários e desordens genéticas, além de estar relacionada a um tipo de neoplasia que pode atingir as mesmas glândulas adrenais.

Glândulas adrenais

Os problemas causados por essa doença estão relacionados a alterações que a mesma acarreta no funcionamento dos hormônios produzidos pelas adrenais. 

Para entender melhor o que pode levar o paciente à morte, é preciso saber que as adrenais produzem hormônios fundamentais para o funcionamento do organismo, como a regulação do balanço entre o potássio e o sódio, do metabolismo da gordura, do controle do estresse, do sistema nervoso autônomo, da frequência cardíaca, da respiração e da digestão, dentre outras.

Por isso, os pacientes sintomáticos apresentam sinais diversos, como batimento cardíaco acelerado, palpitações, ansiedade, respiração encurtada, aumento do apetite, perda de peso, suor intenso, dores de cabeça, tremores, hemorragia retiniana, dor abdominal e palidez, além da hipertensão.

Diagnóstico e tratamento dos feocromocitomas

É praticamente impossível para o paciente sintomático identificar esta doença tão complexa. Cada um dos sintomas pode estar relacionado a diversas doenças outras doenças diferentes, mais ou menos graves.

Por essa razão, quando perceber que um ou mais desses sintomas estão se manifestando, o paciente deve procurar o mais rapidamente possível o médico, pois essa providência pode valer a sua vida.

O médico, com base nos indícios apontados pela anamnese, iniciará a investigação, que inclui exames de imagem e laboratoriais. Se a suspeita apontar para um possível feocromocitoma, podem ser feitos exames de controle hormonal, que são essenciais para levar ao diagnóstico mais preciso.

Mas tem o lado bom, uma vez diagnosticada a doença, o tratamento tem enorme possibilidade de êxito. É realizado o controle da pressão arterial, seguido de uma cirurgia, utilizando a técnica da laparoscopia, com reposição hormonal associada.

Na maioria dos casos, os feocromocitomas são benignos e implicam reincidência de apenas 1%. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!

Comentários
Dra. Aidalina

Posted by Dra. Aidalina