hormônios da saciedade

Hormônios da saciedade: o que são e como atuam

Os hormônios da saciedade são aqueles que controlam a nossa fome. Sim, é verdade: a fome é regulada hormonalmente! É claro que não podemos ignorar o corpo quando ele nos informa que precisamos comer. Mas, muitas vezes, a sensação é bem maior que a real necessidade do organismo.

Comer mais do que o necessário é um mal comum na sociedade. Esse comportamento afeta milhares de pessoas que sofrem com a compulsão alimentar por conta de estresse e ansiedade. Por isso, saber como funcionam esses hormônios é importante para aprender a mantê-los em ordem. E a fome saciada.

Quais são os hormônios da saciedade e da fome?

Os hormônios que avisam ao cérebro que o corpo está satisfeito são a leptina, a colecistoquinina e o peptídeo YY.

A leptina é um dos mais importantes e funciona ao ser liberado pela gordura corporal; ou seja, quem possui mais gordura, possui também mais desse hormônio. Entretanto, quando se ganha gordura demais, a quantidade de leptina fica tão grande que o indivíduo acaba desenvolvendo resistência a ela. Ou seja, ela não age como deveria, e a pessoa continua insatisfeita mesmo depois de comer o bastante. Daí em diante, torna-se um ciclo vicioso.

A colecistoquinina e o peptídeo YY agem no intestino. Eles analisam a comida que chegou e a quantidade de nutrientes que foi trazida pelo alimento. Em seguida, sinalizam ao cérebro que já não é mais preciso continuar comendo. De certa forma, é possível dizer que esses 2 hormônios são mais imediatos, enquanto que a leptina age em médio e longo prazos.

Essas são as ações hormonais que deixam você satisfeito; mas quais são as que o deixam com fome?

A resposta principal é a grelina e o neuropeptídeo Y, ainda que existam muitos outros hormônios relacionados à fome. O nível de grelina no sangue, por exemplo, pode até mesmo dobrar antes de uma refeição, caindo em seguida, depois que comemos. Esses são hormônios que atuam com bastante agressividade no organismo. Isso explica porque sentimos fome com tanta intensidade, mesmo em um tempo relativamente curto.

Como melhorar a alimentação agora?

Há alguns métodos que podem ajudar a reduzir a sensação de falta de saciedade depois das refeições, agora que você já conhece como os hormônios funcionam. Um ponto bom a ser lembrado, por exemplo, é o de prestar atenção nas refeições: tente não se distrair enquanto come, mastigue bem e coma devagar. Valorize o momento de comer e a comida que alimenta seu corpo. 

Vale ressaltar que os hormônios da saciedade levam entre 20 e 40 minutos para agir completamente, então você não vai se sentir cheio imediatamente; por isso, surge a vontade e a tendência de continuar comendo. Se você está comendo até ficar estufado, é porque não está dando tempo para que os seus hormônios da saciedade ajam. Vá devagar, não exagere e acredite que o seu corpo passará a mensagem de que você está satisfeito.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!

Comentários
Dra. Aidalina

Posted by Dra. Aidalina