Qual a importância do colesterol?

É muito comum ouvir as pessoas se referindo ao colesterol como um vilão. Uma ameaça à saúde. De fato, quando alto no sangue, pode causar uma série de problemas. Mas só se ele estiver oxidado.

A hipercolesterolemia, como se chama o excesso de colesterol oxidado, pode acarretar a formação de placas nas paredes das artérias. Como consequência, pode provocar sérios doenças  cardiovasculares como derrame e infarto. 

Esse quadro é produto de hábitos incompatíveis com a saúde. Por exemplo, a ingestão regular de alimentos hiperprocessados ricos em gorduras trans ou hidrogenadas, além de uma rotina sedentária e estressante. Tudo isso produz muitos radicais livres, que vão oxidar a molécula de colesterol no sangue. 

Porém, a gordura boa não tem esse efeito. Ao contrário, é a melhor fonte de energia para o coração. Alem disso, é a partir do colesterol que o organismo produz os hormônios sexuais e os do estresse.

Colesterol  HDL

O que poucos sabem é que 70% do colesterol é produzido pelo nosso próprio organismo, no fígado. É a partir dele que o organismo faz a síntese dos hormônios esteroides, dos ácidos biliares e da vitamina D. Assim, melhora a digestão de gordura. Há muitos tipos de colesterol, mas os mais importantes para preservar a saúde são as frações conhecidas como HDL e LDL.   

O HDL colesterol ajuda a proteger o coração, removendo a gordura da placa aterosclerótica e melhorando a inflamação da artéria. 

Ele está presente em alimentos ricos em ômega 3, como o salmão e a sardinha. Mas também nas frutas oleaginosas, como a castanha-do-pará e as nozes.  O abacate, que possui grande concentração de gorduras insaturadas auxilia também. Algumas sementes, como linhaça e chia, também são ricas em ômega 3. Além disso, essas sementes são ricas em fibras, que melhoram a capacidade do organismo absorver as gorduras. 

Há outro papel fundamental dessa substância desempenhado no organismo que é a produção de membranas celulares.  

Colesterol LDL 

O LDL é também utilizado na síntese das membranas das células. Mas, se tiver excesso de radicais livres no sangue, vai oxidar essa molécula. Uma vez oxidado, passa a ser agressivo ao organismo. Consequentemente, se deposita nas paredes das artérias, causando um distúrbio chamado aterosclerose. Esse é o processo que desencadeia infartos e derrames. 

A hipercolesterolemia é assintomática, por isso deve ser controlada por meio de exames de rotina. Adotar uma dieta mais natural rica em gorduras boas como o azeite de oliva, praticar atividades físicas, assim como evitar o cigarro, são medidas que ajudam a evitar a hipercolesterolemia.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!

Comentários
Dra. Aidalina

Posted by Dra. Aidalina