pré-diabetes

Dicas de alimentação para pré-diabetes

O pré-diabetes é uma condição clínica caracterizada pelo aumento da glicose no sangue. A pessoa é considerado pré-diabética no momento em que sua glicose de jejum atinge níveis acima de 100 mg/dl e menores que 125 mg/dl. Ou ainda quando a glicose, após uma refeição como o almoço, é de 140 a 199 mg/dl. Esta glicose deve ser dosada pelo menos 2 horas após a refeição.

Na maioria dos casos, esse quadro precede o diagnóstico do diabetes tipo 2. Por isso é importante iniciar o tratamento assim que possível, para controlar a situação.

O ganho de peso, a tendência familiar (genética), o sedentarismo e a alimentação baseada em alimentos ultraprocessados industrialmente estão todos envolvidos como possíveis causas dessa condição, que lava ao diabetes.

Em todos os casos, o tratamento é baseado, primeiramente, em melhorar a qualidade da alimentação. Uma dieta adequada ao bom funcionamento do organismo. Por exemplo, a ingestão de alimentos não processados e de baixo teor de açúcar diminui as chances dessas pessoas evoluírem para o diabetes tipo 2.  

Alimentação e pré-diabetes

Evitar o consumo de alimentos ultraprocessados e que possuem altas concentrações de açúcar, gordura trans e sódio é uma das recomendações do Ministério da Saúde. Atualmente, o Brasil consome 50% a mais de açúcar do que o recomendado, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Isso significa que, por dia, cada brasileiro, consome em média 18 colheres de chá de açúcar. E a recomendação oficial é de até 12 colheres por dia. Mas, se você quer despertar seu potencial de saúde plena, é melhor se livra de açúcar.   

A alimentação de pessoas com pré-diabetes deve ser baseada em produtos naturais e frescos, como verduras, legumes e frutas, que, além de conter fibras, fornecem os nutrientes necessários em uma quantidade relativamente pequena de calorias. Isso impacta não só no aparecimento de  diabetes, mas também na obesidade e em outras doenças crônicas.

No dia a dia, sempre que possível, devem-se consumir comidas caseiras, evitando-se congelados e embutidos. Além disso, é importante manter uma rotina de alimentação, com horários e tempo para o consumo, tentando não comer mais do que o necessário.

É fundamental que se reduza o consumo de açúcar adicionado às preparações. E, principalmente, o consumo de ultraprocessados, uma vez que esses alimentos possuem teores excessivos de açúcar, os quais podem levar ao aumento da glicemia, por exemplo. E é o que você não quer mais. 

Alimentos que devem ser evitados

Assim como é importante optar por alguns produtos saudáveis, outros devem ser evitados e, de preferência, retirados do cotidiano. A razão principal é porque são fontes de carboidratos de absorção rápida. Então, eles aumentam a glicose e também a insulina. Portanto, se livre deles. Eis alguns:

  • alimentos ricos em trigo: pães de todos os tipos, bolos, biscoitos, salgados…;
  • alimentos ricos em açúcar: chocolate, doces, geleias de fruta, sorvetes…;
  • bebidas: refrigerantes, sucos industrializados, energéticos, cafeinados ou chás com açúcar;
  • outros: arroz branco, batatas, macarrão, fast food

Além disso, é importante lembrar que mesmo os alimentos saudáveis, como frutas, devem ser consumidos com moderação. Desta forma,  você evita picos de glicemia e, o que é melhor, não  colabora para o surgimento do pré-diabetes. É recomendado buscar a orientação de um profissional especializado para lhe ajudar na dieta.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!

Comentários
Dra. Aidalina Nascimento

Posted by Dra. Aidalina Nascimento