Síndrome de cushing

Síndrome de cushing: sintomas, causas e tratamentos

Se você tem um quadro de aumento de peso com gordura acumulada no abdômen e no rosto. Além disso, pele oleosa, com estrias avermelhadas ou violáceas espalhadas pelo corpo e acne. Em curto tempo, você pode apresentar uma doença chamada síndrome de cushing. Para ter certeza, deve buscar atendimento médico.

Com o tempo, pode desenvolver pressão alta, diabetes, hematomas pelo corpo e surgimento de pêlos no rosto. Particularmente, no caso das mulheres. 

Entretanto, é uma doença que pode ser curada. Em contraste, não havendo tratamento, pode acarretar uma série de problemas. Tais como deficiência visual e insuficiência dos rins, o que pode levar o paciente à morte. Tudo decorrente de um descontrole hormonal não tratado.

Causa da síndrome de cushing

Essa síndrome é causada pela elevação exagerada do hormônio cortisol na corrente sanguínea. Este, por sua vez, é produzido pelas glândulas suprarrenais  localizadas acima dos rins.

Normalmente, o cortisol tem funções fundamentais  no organismo. Dentre as quais, combater inflamações, ajudar no funcionamento do sistema imunológico, regular os níveis de açúcar no sangue e a pressão arterial, além de controlar o estresse. Sem ele, não há vida. Com o excesso dele, há doença. 

Quando o cortisol está baixo, o indivíduo pode sofrer com sintomas como cansaço, fraqueza e depressão. Quando está elevado, é comum sinais como o aumento de peso e a perda de massa muscular.

Além disso, pode ocorrer a redução da testosterona no organismo, com diminuição do apetite sexual e desânimo. Também pode ocorrer a queda de cabelo e pêlos do corpo. 

Este excesso de cortisol da síndrome de cushing provém de vários fatores. Nesse caso, o mais comum é o uso prolongado de corticoides. Uma vez que é muito utilizados no combate a doenças como asma, artrite reumatoide, lúpus e outras doenças autoimunes.

Pode ser também decorrente de um tumor na glândula pituitária, localizada no cérebro. A pituitária é responsável pelo controle do cortisol na corrente sanguínea.

Tratamento

Inicialmente, é focado na origem do problema, que está causando a alteração na produção do cortisol.

Para reduzir os sintomas, é preciso, primeiramente, ajustar a alimentação, que deve ser pobre em sal e açúcar, rica em frutas, sementes e vegetais naturais. Esses alimentos são ricos em minerais e vitaminas, que atuam de forma positiva junto ao sistema imune.

Definitivamente, uma alimentação saudável é vital. Mas também deve-se evitar ambientes em que haja grande  poluição ou aglomerações de pessoas. Porque isso cria condição para infecções. Sobretudo, porque o uso dos corticoides nem sempre pode ser suspenso, em função do tratamento das doenças subjacentes.

No caso da síndrome de cushing ser decorrente de tumor, o tratamento, na maioria dos casos, é cirúrgico. Então, é feita a remoção do tumor e posterior tratamento com radio e quimioterapia. Quando não há condições para a cirurgia, o tratamento é medicamento para o controle da produção do cortisol.

Dentre os especialistas indicados para tratar a síndrome de cushing, estão o endocrinologista e o neurologista/neurocirurgião. É importante que tenham experiência nesses casos. E o diagnóstico é feito por exame laboratorial, além de ressonância magnética da pituitária para identificar um possível tumor.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder os seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!

Comentários
Dra. Aidalina

Posted by Dra. Aidalina