síndrome metabólica

Síndrome metabólica: sintomas, causas e tratamentos

A síndrome metabólica é uma condição que reúne vários alterações na fisiologia do nosso organismo, aumentando as chances de desenvolver doenças cardiovasculares, como o Acidente Vascular Cerebral (AVC), o Diabetes e o Alzheimer. Estima-se que mais de 20% da população mundial tenham esse tipo de problema.

No corpo, a base dessa enfermidade é a resistência à insulina. Fora dele, os principais fatores de risco são o sobrepeso, a obesidade, o sedentarismo, a alimentação industrializada e excessivamente processada com muito açúcar e pouco ou nada de nutrientes e fibras.

Um sinal físico evidente da síndrome metabólica é o aumento da circunferência abdominal, a famosa “barriga”.

Alguns exames que fazem o diagnóstico: quando estão presentes, pelo menos, três fatores desses cinco seguintes:

  • Obesidade abdominal – mais de 90 cm no homem e 80 cm na mulher indica gordura abdominal em excesso;
  • Trigliceridos superiores a 150mg/dl;
  • Colesterol  HDL igual ou inferior a 40 mg/dl no homem e a 50 mg/dl na mulher;
  • Pressão Arterial superior a 135/85 mmHg;
  • Glicemia em jejum superior a 100 mg/dl.

Sinais e sintomas

Os sintomas da síndrome metabólica estão relacionados ao ganho de peso, problemas com o equilíbrio de colesterol e triglicerídeos, hipertensão e diabetes do tipo 2. Dessa forma, o principal sintoma que a maioria das pessoas pode perceber é o aumento da obesidade principalmente abdominal e o aparecimento de glicose elevada. 

Causas

A principal causa é um estilo de vida incompatível com a Saúde. Uma alimentação inadequada cheia de carboidratos refinados e gorduras trans, pobre em fibras e nutrientes. Além disso, estresse em alto grau mantido cronicamente, sem que o corpo tenha momentos para se recuperar e sono ruim que impede o corpo de se regenerar dos efeitos do estresse.      

Isso resulta em obesidade abdominal, que estimula a produção aumentada de insulina, mas esta insulina não consegue agir corretamente nas células gerando problemas em outros metabolismos do corpo, como o metabolismo da glicose e da gordura.  

Essa resistência à insulina nos músculos predispõe intolerância à glicose, que pode ser exacerbada pela gliconeogênese hepática, devido à resistência à insulina no fígado.

O aumento da probabilidade de se contrair esse problema aumenta com o avanço da idade, alcançando o pico a partir dos 60 anos de vida para homens e dos 80 anos para as mulheres. Pessoas que fumam e sedentários também têm grande probabilidade de desenvolver essa patologia.

Tratamento

O tratamento da síndrome metabólica passa pela modificação de hábitos de vida. Uma dieta saudável pobre em carboidratos simples e gorduras trans, rica em fibras, carnes magras, frutas e vegetais, castanhas, sementes e brotos é o primeiro passo para tratar e prevenir essa patologia. Além disso, deve-se deixar a vida sedentária de lado e buscar fazer uma rotina de exercícios físicos que, ao mesmo tempo, é bom também para reduzir o peso, controlar a pressão arterial e o estresse. E de  quebra aumenta o HDL-colesterol (bom). 

Procure o seu médico de confiança. Ele vai lhe indicar o melhor tipo de tratamento para o seu caso. O mais  importante é reduzir o nível de insulina no corpo. 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como endocrinologista em Manaus.

Comentários
Dra. Aidalina

Posted by Dra. Aidalina