terapia ortomolecular

Como a terapia ortomolecular auxilia no tratamento do diabetes?

A terapia ortomolecular estuda o funcionamento do organismo a nível das células. Como as células estão recebendo os nutrientes para trabalhar de forma adequada. E, a partir daí, encontra soluções para resolver as doenças, ou mesmo, distúrbios bioquímico que ainda não são doenças efetivas. 

O principal objetivo é estabelecer o equilíbrio bioquímico do organismo. Dessa forma, combate a produção e elimina o excesso de radicais livres formados no corpo. Essas moléculas são muito reativas e agressivas e podem afetar as células saudáveis. Por isso, precisam ser mantidas em baixa quantidade para não causar danos à saúde.

Quando em excesso por muito tempo no sangue e órgãos, essas moléculas agressivas favorecem o aparecimento de diabetes, doenças cardiovasculares, câncer e o envelhecimento precoce, por exemplo.

O excesso de radicais livres é muito comum no organismo do diabético. Isso devido à oscilação dos níveis de glicose. A glicose acima de 99 mg/dl mantida assim por muito tempo inicia esse processo.

Mas , isso pode ser diferente. Há evidências de que melhoras no estilo de vida reduz o surgimento e certamente controle do diabetes. Segundo resultados de pesquisa feita pelo Diabetes Prevention Program (DPP), houve redução de 58% na incidência de casos da doença mediante o estímulo a uma dieta saudável e à prática de atividades físicas regulares. 

Diabetes e terapia ortomolecular

A terapia ortomolecular pode auxiliar muito os indivíduos diabéticos a manter a doença sob controle. E, melhor ainda, a potencializar suas células para restaurar a saúde plena. Em muitos casos, até dispensando o uso diário de insulina e de medicamentos hipoglicemiantes. 

A  razão disso é que o tratamento ortomolecular protege e até mesmo impede a glicação das proteínas. Esse processo acontece quando o diabético mantém a glicose elevada por muito tempo. O resultado dessa glicação pode ser todas as complicações gerais próprias de diabetes descompensado cronicamente. Por exemplo, a cegueira e a falta de circulação nos dedos e nos pés.

A terapia propõe o combate aos radicais livres por meio de dois caminhos: uma espécie de limpeza do organismo para eliminar os metais tóxicos, como chumbo, mercúrio e alumínio, e a reposição de antioxidantes, através de vitaminas, minerais e aminoácidos. 

Esses micronutrientes podem ser reforçados com sérias mudanças na alimentação. Dependendo das necessidades de cada pessoa, é preciso que haja ingestão de uma quantidade maior para proteger o organismo.

Tratamento com terapia ortomolecular

Considerada uma área da saúde que vê o indivíduo como um todo, a terapia ortomolecular faz uma pesquisa minuciosa e investiga a somatória dos sintomas apresentados. 

Com isso, detecta os desequilíbrios e carências de vitaminas e minerais. Por meio de exames específicos e histórico alimentar, promove o equilíbrio e nutre as deficiências do indivíduo.

O tratamento é individualizado. Cada pessoa responderá à terapia de uma maneira diferente, dependendo das condições de saúde, adesão ao tratamento, prática de exercícios e mudança da alimentação.

A terapia ortomolecular norteia-se pelas seguintes estratégias:

  • dieta baseada na alimentação nutritiva;
  • exercício físico moderado;
  • trabalho com o psiquismo;
  • eliminação dos metais tóxicos;
  • conscientização sobre hábitos perigosos à saúde, como uso de álcool, drogas, fumo, além de obesidade;
  • cuidados para um sono regenerador de células;
  • reposição de antioxidantes e nutracêuticos.

Na verdade, todos nós precisamos de cuidados ortomoleculares. E por quê? Porque a vida contemporânea nos impões o contato com o excesso de toxinas. Nesse caso, o nosso organismo precisa trabalhar mais para neutralizá-las. Isso é feito pela formação de radicais livre, que é um processo de defesa do organismo. Mas, o problemas é que estamos produzindo-os sempre em excesso. Por isso precisamos antioxidantes regulares para nos mantermos protegidos de muitas doenças. Inclusive diabetes.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como endocrinologista em Manaus!

Comentários
Dra. Aidalina

Posted by Dra. Aidalina